sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Questão de escolha



Estudei numa escola que no primeiro dia de aula a diretora anunciava que lá só entrava de uniforme escolar, ela dava um período para que todos pudessem comprar o fardamento e depois todos teria que usar. Se alguém chegava na escola sem uniforme voltava, era padrão.  Só que, quando um novato chegava no decorrer do ano letivo, ele assistia as aulas sem uniforme até a diretora falar pra ele e dar um prazo para comprar a farda, afinal ele não sabia que só poderia entrar de uniforme escolar.

Muitas pessoas dizem: “Por isso que nunca vou ser crente... Não pode fazer isso e isso, usar isso ou aquilo, comer isso e assado, eu sou uma boa pessoa e serei salva mesmo usando isso, fazendo isso, comendo isso.” Realmente uma pessoa não vai deixar de ser salva por usar adornos, por ter comido e bebido certas comidas, ou por usar roupas foras do padrão bíblico. Comparando com o cristianismo esse relato da escola podemos ver algo semelhante, assim como um aluno novato assistia às aulas sem farda por não ter tido o conhecimento de que só entraria de uniforme escolar, do mesmo jeito Deus não cobra de alguém algo que não tenha compreensão.

A palavra de Deus diz que podemos todas as coisas, mas nem todas as coisas nos convêm (1 Coríntios 10:23). Deus nos pede que a gente vá até Ele do jeito que a gente está, quando aceitamos esse chamado passamos a conhecer Seus padrões morais bastante elevados e se formos sinceros iremos compreender o que nos convêm fazer, comer, usar... Viver. Não importa o que as pessoas digam ser o certo a fazer, quem nos convence do erro é somente o Espírito Santo, mas somos cobrados por aquilo que conhecemos, cabe a nós pedimos a Deus nos mostrar se é ou não o certo e pedir o poder do Espírito para aceitarmos o Seu querer e viver o padrão de Cristo.A escolha é de cada um individualmente, mas lembre que pra toda ação há uma reação.